Subjetivação e Educação Indígena

José Mendes Fonteles Filho, ou Babi Fonteles, como é conhecido, é pós-Doutor em Antropologia, possui doutorado em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará (2003) e graduação de Licenciatura em Filosofia pela Universidade Católica de Pernambuco – UNICAP (1990). Atualmente é Professor Associado IV do Departamento de Estudos Especializados (DEE) da Faculdade de Educação – FACED/UFC, onde ministra as disciplinas Educação Indígena, Educação Popular, Educação e Movimentos Sociais. Tem experiência nas áreas de Antropologia, Filosofia, Educação e Metodologia da Pesquisa, atuando principalmente nos temas: Cultura e Processos de Subjetivação, Educação Indígena, Formação de Professores, Movimentos Sociais, Arte-Educação e Epistemologia das Ciências Humanas. É membro da Associação Internacional de Inclusão, Interculturalidade e Inovação Pedagógica – AIIIIPe, da Red Interuniversitaria Educación Superior Y Pueblos Indígenas de America Latina – RED ESIAL e do Grupo Salamanca de Investigación en Antropología del Derecho en Iberoamérica (GSIADI). É também músico, compositor e cantor.

Em 1998, o Prof. Babi Fonteles iniciou uma inusitada pesquisa-intervenção sobre o recente processo de organização das escolas diferenciadas indígenas no Ceará e no Brasil, produzindo intervenções pioneiras na construção desta modalidade de educação na Região Nordeste, como o são a criação dos cursos de formação de professores indígenas em nível médio: Curso de Magistério Indígena Tremembé – MIT e Curso de Magistério Indígena Tapeba, Pitaguary e Jenipapo-Kanindé – MITPJK, criados em 2001. Posteriormente, atuou diretamente na criação dos cursos de nível superior: Curso de Magistério Indígena Tremembé Superior – MITS e o Curso de Magistério Indígena Superior Intercultural dos Povos Pitaguary, Tapeba, Kanindé, Jenipapo-Kanindé e Anacé – MISI-PITAKAJÁ, criado em 2009.

Sua tese de doutorado, defendida em 2003 é o registro dos anos iniciais desse exitoso projeto, que se constitui um marco do protagonismo dos povos indígenas no campo de educação, mas também para a universidade brasileira, como um modelo de inclusão social dos povos indígenas no ensino superior.

A seguir, veja o texto completo da tese de doutorado do professor Babi Fonteles:

Coleção Magistério Pé no Chão

Em março de 2016 foi lançada, pela primeira vez, a coleção Magistério Pé no Chão, constituída por 14 livros, assinados por 36 professores graduados pela UFC em 2013, que faziam parte do Magistério Indígena Tremembé Superior (MITS), compondo a primeira turma de indígenas docentes formados em uma universidade no Nordeste e uma das primeiras do Brasil.

“É um excelente material inédito sobre a cultura Tremembé, com temáticas que vão dos saberes tradicionais aos aspectos da cosmologia, folclore, patrimônio, culinária e medicina”

Babi Fonteles, coordenador do MITS e organizador da coleção.

A Coleção saiu com selo próprio “Magistério Pé no Chão”, criado no setor de arte da Imprensa. Vale ressaltar que os volumes têm impresso na contra capa, o selo de “venda proibida” por se tratar de trabalho custeado com recursos da União. A seguir, os arquivos de cada um dos livros!

01 – Primeiras Letras na Cultura Tremembé – (Livro do Professor)
02 – Primeiras Letras na Cultura Tremembé – (Livro do Aluno)
03 – Fauna e Flora Tremembé da Região da Mata
04 – História da Educação Diferenciada Tremembé
05 – O Lagamar na vida dos Tremembé de Varjota e Tapera
06 – Inventário de elementos da cultura Material do povo Tremembé
07 – Luta e Resistência dos Tremembé da Região da Mata pelo seu Território
08 – O Aldeamento Tremembé de Almofala: o espaço do Mangue Alto ontem e hoje
09 – Medicina Tradicional do povo Tremembé
10 Dicumê Tremembé de antes e de hoje
11 – Jogos matemáticos para as escolas indígenas Tremembé
12 – A pesca no mar de Almofala e no rio Aracatimirim: histórias dos pescadores Tremembé
13 – Os encantados e seus encantos: narrativas do Povo Tremembé de Almofala sobre os encantados
14 – História dos Tremembé: memórias dos próprios índios
Acesso à coleção completa aqui.