Arquivo da tag: Artigos

As emergências étnicas indígenas no Nordeste no cenário político e social brasileiro

Artigo publicado no XXIX Simpósio Nacional de História, por Deisiane da Silva Bezerra (Mestranda em História pelo PPGH UFCG. Este trabalho é resultado de uma pesquisa de mestrado orientada pelo professor Dr. Edson Silva UFPE/UFCG.)

Acesse aqui o arquivo em PDF

Pesquisador: Raphael Sampaio Colares

Fonte: http://www.snh2017.anpuh.org

Índios no Nordeste: Por uma história socioambiental regional

Artigo publicado no Cadernos do CEAS, Salvador/Recife, n.º 240, p. 117-136, jan./abr., 2017.

Autor: Edson Hely Silva (Doutor em História pela UNICAMP; Pós-doutorado em História pela UFRJ . Professor de História no Centro de Educação/Col. de Aplicação/UFPE)

Acesse aqui o arquivo em PDF

Pesquisador: Raphael Sampaio Colares

Fonte: http://olma.org.br

A Afirmação dos Índios no Nordeste!

Artigo publicado na Revista Crítica Histórica, Ano II, Nº 4, Dezembro/2011.

Autor: Edson Silva (Doutor em História Social pela UNICAMP. Leciona no Programa de Pós-Graduação em História/UFPE, no Programa de Pós-Graduação em História/UFCG (Campina Grande-PB) e no Curso de Licenciatura Intercultural Indígena na UFPE/Campus Caruaru, destinado a formação de professores/as indígenas. É professor de História no CENTRO DE EDUCAÇÃO/Col. de Aplicação-UFPE/Campus Recife. E-mail: edson.edsilva@gmail.com)

Acesse aqui o arquivo em PDF

Pesquisador: Raphael Sampaio Colares

Fonte: http://www.revista.ufal.br/criticahistorica

A (IN)Constitucionalidade da não ampliação das terras demarcadas no caso Raposa Serra do Sol

Trabalho de Conclusão de Curso submetido à Coordenação de Atividades Complementares
do Curso de Graduação em Direito, da Universidade Federal do Ceará, por Ana Sinara Fernandes Camilo.

Orientadora: Profª. Doutora Raquel Coelho Lenz Cesar.

Acesse aqui o arquivo em PDF

Pesquisador: Raphael Sampaio Colares

Fonte:http://www.repositoriobib.ufc.br

A Imagem do Índio Brasileiro na Crônica de Viagem do Quinhentismo

Artigo publicado na Revis de Letras – Nº. 23 – Vol. 1/2 – jan/dez. 2001

Autor: Luiz Carlos Fernandes (Professor-doutor do Mestrado em Estudos da Linguagem, do Departamento de Letras Vernáculas e Clássicas, da Universidade Estadual de Londrina (UEL) ferlucar@uol.com.br | lucarfer@uel.br.)

Acesse aqui o arquivo em PDF

Pesquisador: Raphael Sampaio Colares

Fonte:http://www.repositoriobib.ufc.br

Conhecimentos Tradicionais – Novos Rumos e Alternativas de Proteção

Fernando Mathias, advogado do Programa de Política e Direito Socioambiental.
Artigo publicado no livro  Povos Indígenas no Brasil, 2001 a 2005 –  ISA

Não se pode negar que o conhecimento sobre o meio em que se vive é algo fundamental para a construção da cultura de um povo. Durante milênios, a livre circulação de idéias, experiências e conhecimentos permitiu ao homem aprimorar sua relação com a natureza, recriando paisagens e gerando tecnologia e diversidade ambiental e cultural. A natureza ainda continua a ser o palco da evolução humana, não obstante a irresistível tentação do homem de acreditar que pode dominá-la através de novas tecnologias como a genômica, proteômica ou nanobiotecnologia.

Continuar lendo Conhecimentos Tradicionais – Novos Rumos e Alternativas de Proteção

Educação Indígena Brasileira – Artigo

Referência Bibliográfica
CAMURÇA, Zélia Sá Viana. Educação indígena brasileira. Revista Educação em Debate, Fortaleza, Ano 14, n. 21 e 22, p. 117-127, 1991. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/14168/1/1991_art_zsvcamurca.pdf

RESUMO: Se a política da educação é por demais complexa, às vezes confusa ou carente de ordenação científica, o “indigenismo”, ou, explicitando, as políticas indigenistas, a política da educação indígena, as políticas sociais da educação indígena e para o indígena são, o mais das vezes, caóticas, ambíguas, descomprometidas, autoritárias, falhas de execução, avaliação e de implementação . Consequentemente este assunto preocupa os intelectuais e os partícipes da “inteligentiza” brasileira. Para um melhor esclarecimento da educação indígena, alguns aportes e considerações se tornam necessários. O objetivo seria o de melhor aquilatar a conjuntura atual e a importância do estudo neste momento questionante por que passa a educação no Brasil. Uma palestra sobre Alfabetização Indígena e Educação Indígena Brasileira deveria envolver um bocado de história. Nesse esboço histórico deveriam ser abordados o elemento nativo, seu habitat, a catequese dos primeiros missionários, os jesuítas, as atividades da Coroa Portuguesa e do Reino, e toda uma gama de exemplos de colonialismo cultural. Já no Império, desde o primeiro ato constitucional, 1823 – 1824, atos, leis, e artigos constitucionais relativos aos direitos dos Índios. Na República, os projetos, os decretos, as leis, os programas aculturativos, os choques inter-étnicos, as interferências ecológicas. Seria um nunca acabar…