Movimentos Indígenas no Ceará

Como é descrito em diversas obras da historiografia oficial, no Brasil houveram inúmeras tentativas de integração forçada das diversas comunidades indígenas a sociedade nacional, visto que as comunidades indígenas eram vistas por muitos como grupos que não estariam adequados ao modelo de sociedade.
 

Esta era marcada por uma frequente busca de homogeneização do povo a fim de transformar o Brasil em “o país em um lugar de uma cultura só”. Para isso, foram adotadas diversas medidas, por exemplo, expandir a religião por meio da catequese e impor a língua portuguesa.
Nesse contexto, no Ceará não foi diferente. No estado, os índios sofreram com um intenso processo de opressão, escravidão, tentativa de destruição de seu mundo. Nessa perspectiva, destacam-se as tentativas de sobrevivência étnica dos índios, muitas das quais se transformaram em reais movimentos indígenas.
 
No estado do Ceará viveram diversas tribos, sendo a mais numerosa a dos Potiguaras. Nessa perspectiva, durante a luta entre colonizadores e indígenas, período conhecido como Guerra dos Tapuias, destaca-se a batalha do Rio Pajeú. Vale ressaltar, ainda, que a luta contra a dominação de suas terras persiste ate hoje, visto que Impérios Industriais, cada vez maiores devido à expansão capitalista, ameaça a posse de terras pelos indígenas.
 
Outro exemplo dessa resistência a favor da luta pelo direito a terra é a do povo Tapeba, localizado no município de Caucaia, no Ceara. Esse povo, além de outros movimentos, realizam marchas de resistência anuais, como a do dia 03 de outubro de 2015, dia este em que é comemorado o dia do índio Tapeba. Ademais, criada em 1985 com o apoio da Pastoral Indigenista, a Acita (Associação das Comunidades dos Índios Tapeba de Caucaia) tem atuação
fundamental para a retomada da terra indígena.
 
Vale lembrar que a população indígena do Ceará é composta por cerca de 20 mil índios divididos em 14 etnias e que, apesar de avanços adquiridos nos campos da saúde e educação, os quais foram evidenciados pela Fundação Nacional do Índio no Ceará (FUNAI/CE), a luta permanece. Esta é apoiada por instituições como a Articulação dos Povos Indígenas e a Coordenação Regional da Funai.
 
 
Protesto contra a tentativa do governo interino de nomeação de um general para a presidência da Funai.
 
Pesquisa: Bruna Botelho.
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s